Suprema Corte de Justiça do Chile autoriza hospital a realizar transfusões de sangue em paciente Testemunha de Jeová



Atendendo o pedido do Hospital Regional de Rancagua no Chile , a Suprema Corte de Justiça do país autorizou a realização de transfusões de sangue num paciente que se declarou como sendo uma Testemunha de Jeová .  

Segundo informações da imprensa local o paciente Testemunha de Jeová precisa passar por uma cirurgia para subluxação cervical , pois corre o risco de perder os movimentos dos braços e das pernas , mas por motivos religiosos se recusa a receber transfusões de sangue durante o procedimento médico . 

Diante do dano que a não realização da cirurgia poderia causar ao paciente , a direção do Hospital Regional de Rancagua entrou com um pedido no Tribunal de Apelações local para realizar o procedimento médico com o uso de transfusões sanguíneas . 

Mediante o pedido do Hospital , o Tribunal de Apelações local autorizou o procedimento médico no paciente , mas seus advogados recorreram da decisão , visto que o Tribunal de Apelações local não tem total autonomia em decisões judiciais e devido a isso o caso foi levado para a  mesa julgadora da Suprema Corte de Justiça do país  . 

A Suprema Corte foi favorável a decisão do Tribunal de Apelações de Rancagua e se baseando na legislação chilena o direito a vida predomina sobre as crenças religiosas . 


Fonte das informações : https://www.radioagricultura.cl/nacional/2018/08/03/corte-suprema-ordena-transfusion-de-sangre-a-una-paciente-testigo-de-jehova.html


Tradução da notícia realizada pelo Google . 





Suprema Corte ordena transfusão de sangue a um paciente Testemunha de Jeová



A Suprema Corte confirmou a decisão que deu provimento ao recurso de proteção movida pelo Hospital de Rancagua Regional em favor de um paciente que se recusa a receber transfusões de sangue por motivos religiosos, quando necessários para ser operado por uma subluxação cervical poderia deixar os braços aleijados e pernas.


Em decisão dividida, a Terceira Secção do Supremo Tribunal made pelos ministros Sergio Muñoz, María Eugenia Sandoval, Arturo Prado e advogados (i) Pierry- Pedro Alvaro Quintanilla e ratificou a decisão do Tribunal de Apelações de Rancagua, que sediou a ação preventiva apresentada em nome do paciente Testemunha de Jeová.
A decisão estabelece que "o mandato constitucional de assegurar a vida e integridade física e mental das pessoas referidas no artigo 19 No. 1 da Constituição não estiver disponível, portanto, não pode ser limitada, mesmo com a vontade ou consentimento daquelas pessoas a quem a ação preventiva é destinada à violação desse direito fundamental ".
Também menciona que a Lei 20.584 prevê que o direito dos pacientes de recusar a sua vontade de submeter a qualquer procedimento ou ligados a seus cuidados de saúde, em nenhum caso podem ser destinadas a acelerar o tratamento morte, realizando práticas de eutanásia ou suicídio assistido.
A resolução acrescenta que o hospital "fez mais do que cumprir o dever legal de respeitar, promover e proteger os direitos essenciais que emanam da natureza humana, tendo em vista a principal obrigação imposta a ele como uma instituição dedicada a melhorar a saúde de seus pacientes ".
Ele acrescenta que "contra possíveis interpretações do âmbito da proteção constitucional de um direito fundamental que é invocado nesta ação, descartar qualquer que suporta colocar em risco a vida do paciente e não pode ignorar, por a gravidade da patologia que o afecta, que surgem riscos subsequentes e urgentes na prática médica que fazem necessário um tratamento transfusional, o que é outro antecedente para receber o recurso presente ".
Finalmente, ele conclui que a decisão do paciente, recusando-se, em virtude de suas crenças religiosas, à eventual transfusão de sangue que pode resultar de procedimento cirúrgico que, necessariamente, deve submeter-se, "não arbitrária, mas é um ato ilegal luz do disposto no artigo 19, n. 1 da Constituição Política da República e na Lei n. 20.584 ".
A decisão do Supremo Tribunal foi adotada com o voto contra o ministro Muñoz.










Comentários

  1. Eu como TE, e academica de enfermagem, me surpreendo como ainda encaram a transfusão de sangue como primeira opção, admiro muito médicos como a cardiologista Ludmila Abrahão, que da sequência a transplante cardíaco sem o uso de hemoderivados . Quem é da área da saúde sabe que a transfusão pode ser evitada, sem contar os riscos que se tem ao transfundir.. enfim, acredito que uma máquina de recuperação já seria mais que suficiente pra conduzir essa cirurgia tranquilamente.. se formos levar em conta os gastos, a máquina custa em torno de 80 mil, e uma bolsa de sangue custa em média mil reais, em um curto período a máquina " se pagaria ". É questão de gestão, questão de ter vontade de fornecer um tratamento de qualidade. Mas por conta de "preconceito" ou até mesmo querer denegrir o direito de escolha do paciente, ou até mesmo falta de atualização, ainda hoje ao se deparar com pacientes que recusam sangue, a maioria dos médicos não sabem como conduzir o Caso, sendo que os métodos alternativos que poderiam ser usados estão disponíveis na maioria dos hospitais. Enfim, espero que isso mude com o tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Sinceramente não creio que seja encarada como primeira opção devido aos avanços da medicina e o corpo governante sabe disso e fez os "ajustes" pra liberar transfusão de sangue com o nome de "pequenas frações de partes primárias". Na verdade continua sendo transfusão do mesmo jeito, integral ou não. Mas assim, eles podem de consciência limpa violar o que eles mesmos sabiam ser uma ordem não bíblica e absurda. Acho que cada vez mais fica clara a ignorância deles er ainda mais a robotização dos seus seguidores.

      Excluir
    3. Na verdade Melissa, como eu comentei acima.. se a ordem bíblica de se abster de sangue, vista como interpretação do corpo governante com com relação a transfusão sanguínea.. então a ciência atual só deixa claro que eles estavam certos. Se abster de sangue realmente é a melhor opção e a ciência mostra isso. E tem gente que ainda crítica as testemunhas de Jeová por não querer usar. \○/

      Excluir
    4. Como falei .trabalho na área da saúde , por dois anos em uti, quando algum paciente que é hemotransfundido morre devido às complicações da própria transfusão, não vejo ninguém se manifestando dizendo que os médicos ou a família agiu errado em aceitar. Pois bem.. pra mim isso é hipocrisia.

      Excluir
    5. Na graça e na paz!

      Vejamos evidências de que o que diz o corpo governante é de dupla interpretação.

      Se é melhor se abster de sangue como dizem e a ciência comprova isso, aceitar frações contradiz o primeiro edito.

      Se abster-se significa não fazer uso algum, usar frações viola este edito.

      Se o sangue deve ser derramado e jamais estocado, usar frações de sangue estocado ou não derramado viola este edito.

      Se cada um decide usar ou não e ninguém deve insistir em que se faça o que querem, não deveriam sofrer sanções judicativas os que aceitam a transfusão quer total quer parcial.

      VEJAM O QUE DIZ O CORPO GOVERNANTE E ANALISEM COMO É FRÁGIL SUA ARGUMENTAÇÃO E DISTANTE DA REALIDADE:

      *** ws15 15/9 pp. 11-12 pars. 7-9 Sua consciência é um guia confiável? ***
      7 Nem Betel nem os anciãos da congregação devem tomar decisões para um irmão sobre tratamentos de saúde, mesmo que ele peça isso. (Gálatas 6:5) Mas não é errado os anciãos ajudarem o irmão a ver o que Jeová diz sobre esse assunto. Por exemplo, Jeová mandou seu povo “se abster” do sangue, ou seja, não aceitar sangue. (Atos 15:29) Essa ordem clara ajuda os cristãos a entender que eles não podem aceitar tratamentos de saúde que usem sangue total ou alguma das quatro partes principais do sangue. Mas será que é errado aceitar frações menores tiradas dessas quatro partes do sangue? Essa é uma decisão de consciência. Entender a ordem bíblica sobre o sangue pode ajudar o cristão a decidir se ele vai aceitar ou não essas frações menores. (Veja a nota.) Que outros conselhos da Bíblia podem nos ajudar a tomar boas decisões sobre tratamentos de saúde?
      8 Provérbios 14:15 diz: “A pessoa ingênua acredita em qualquer palavra, mas quem é prudente pensa bem antes de cada passo.” Algumas doenças ainda não têm cura. Por isso, precisamos ter muito cuidado com tratamentos que prometem curar uma doença quando ainda não existem provas de que eles funcionam. Paulo escreveu: “Que a sua razoabilidade seja conhecida de todos os homens.” (Filipenses 4:5) Uma pessoa razoável é equilibrada e sabe que a adoração a Jeová deve estar em primeiro lugar na vida. Colocar a preocupação com a saúde em primeiro lugar pode deixar as pessoas egoístas. (Filipenses 2:4) Sabemos que não podemos ter saúde perfeita neste mundo. Por isso, faça o que for necessário para que o mais importante em sua vida seja servir a Jeová. — Leia Filipenses 1:10.
      9 Um cristão equilibrado não insiste que outros façam o que ele acha que é melhor.

      Excluir
    6. Pra mim é bem simples isso. Se a sua consciência te permite usar frações, então as use, se a sua consciência não te permite, não as use. A ordem de se abster é clara. As frações são partículas que foram retiradas e processadas, como a albumina por exemplo. Usar essas frações ou não usar fica a critério da pessoa. Pra mim não existe dificuldade em entender isso. Apenas por experiência e conhecimento de causa, posso afirmar que a melhor opção é evitar transfusão. Simples assim

      Excluir
    7. Obrigado irmã Vanessa Ben por expressar sua opinião. Mas como vc mesma disse, é sua opinião. o parágrafo 9 do artigo que postei diz:

      "9 Um cristão equilibrado não insiste que outros façam o que ele acha que é melhor. "

      O corpo governante diz o que devem ou não fazer e como julgar quem eles acham que está violando a consciência "deles". A ordem de se abster de sangue é clara como vc disse. Se é assim tão clara dispensa os comentários do corpo governante e suas infindáveis minúcias quanto ao que deve ou não deve ser aceito. Se fosse assim tão claro tais explicações seriam redundantes. Ou os membros são encarados como pessoas que não possuem o mínimo do raciocínio pra entender o que "é tão claro". Ainda assim, com toda essa clareza, a maioria das TJs não conseguem explicar base bíblica pra se aceitar frações de sangue e de se estocar; de não se doar mas se aceitar sangue doado pra tirar deles as "frações minúsculas".

      Excluir
    8. Não existe base bíblica pra se usar frações apenas a consciência da pessoa.

      Excluir
    9. Meu raciocínio é p seguinte. Não existe lei pra cada coisa que vc for fazer. Até porque na época que a Bíblia foi escrita não existia transfusão 0/. Mas oq nos norteia são princípios, se entendermos os princípios vamos conseguir tomar boas decisões.. por muito tempo as tis foram duramente criticadas por não aceitarem uso de transfusões, ainda hoje são, mas hoje a ciência e a medicina está provando que não usar sangue é a melhor opção de tratamento. Quanto ao uso de frações, bem se não existe uma lei Clara tipo " deve se abster de transfusões ", naturalmente não existe leis pras frações. E visto que frações não se caracterizam como sangue e sim "pedaços " dele, naturalmente a pessoa tem o direito se quer ele ou nao. E ninguém tem o direito de questionar ela por isso

      Excluir
    10. Sinceramente, fico confusa com a explicação que as tejotas dão. Pelo que sei teve época que aceitavam, outra que não era permitido, depois frações eram permitidas. Vacinas eram proibidas, transplante de órgão era canibalismo. Afinal as tejotas consideram como claras essas questões? A história mostra que são é muito confusas isso sim. Se é assim como podem expulsar e ostracizar alguém por causa dessas questões?

      Excluir
    11. Olha Melissa, se vc pegar artigos científicos da década de 80, verá que tem muita coisa lá que pra ciência de hj é absurdo.. E creio que daqui a uns anos oq hj se considera como "atual" será ultrapassado .. creio que em 10 anos no máximo as transfusões serão algo muito raro de se utilizar..uma " medicina ultrapassada ". Quanto a desassociar membros por questão de consciência eu concordo que não é certo , mas pelo que eu entendo depende dos anciãos que fizerem comissão. As vezes a cultura do fulano ou costumes de região pendem pra decisão. Pq não deveria acontecer. Mas acho q acontece ( que bom seria se tivessem mais pessoas sensatas na liderança ) , mas Blz, o ponto aqui é que vcs que criticam a posição das testemunhas de Jeová quanto ao uso do sangue .. em um futuro bem.breve vai estar usufruindo de tecnologias que só foram desenvolvidas e que serão benéficas graças a pessoas que foram julgadas e as vezes ridicularizados por vcs mesmos. Enfim .

      Excluir
    12. Entendo isso Vanessa mas a medicina moderna ou antiga nunca se disse orientada por Deus nem guiada pelo espírito santo.

      Excluir
    13. Com relação às transfusões, só as testemunhas de Jeová como grupo religioso que interpreta essa ordem bíblica de se abster de sangue, tantos anos se passaram e nunca melhor do que hoje pra se provar que elas estavam certas, na verdade a cada estudo novo publicado, a cada artigo científico e cada nova tecnologia, só provam que o uso de sangue aumenta as complicações , transmite doenças, e várias outras coisas.. acredito que Deus quer o melhor para os seus servos, e o não uso de sangue protegeu e protege de muitas complicações. Pra mim o espírito santo guiou sim a esse entendimento . E as pessoas pouco a pouco terão que ver. ( não vejo a hora de defender meu TCC. Se até enfermeiros e médicos desconhecem os métodos alternativos e os riscos das transfusões, quem dirá a população em geral. Mas como falei, isso vai fixar claro com o passar do tempo) ;)

      Excluir
    14. "Elas" (o corpo governante decide é claro) mudaram seu "entendimento". Atualmente, as Testemunhas de Jeová não são autorizados a ter uma transfusão de sangue total (ou pelo menos não uma que é uma unidade de volume inteiro), glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plaquetas ou plasma. Elas não estão autorizados a armazenar o seu próprio sangue, em antecipação da cirurgia.
      Mas, a partir de 15 de outubro de 2000, os seguidores podem optar por tomar transfusões de sangue de seu próprio sangue como parte da "terapia atual".
      Sociedade Torre de Vigia , 15 de Outubro, pag. 31 – A Sociedade Torre de Vigia permite aos seus seguidores decidirem pessoalmente técnicas “em que uma quantidade do sangue é retirada com o objetivo de ser marcada ou misturada com medicamento, após o que é reintroduzida no paciente...

      Excluir
    15. Jeová Deus permite que um laboratório possa retirar uma quantidade desconhecida de sangue, atravesse o corredor para ser misturado com outras substâncias e posteriormente seja transfundido de volta para o paciente.
      Como isso é diferente do pré-operatório armazenamento do próprio sangue?

      Será que Jeová Deus a distingue entre trabalho de laboratório vs operações, ou a quantidade extraída e o tempo fora do corpo?

      Excluir
    16. Em suma, a política das fracções de sangue das Testemunhas de Jeová assemelha-se a não se permitir que as maçãs sejam comidas, mas permitindo fazer torta de maçã, creme de maçã, suco de maçã, etc.
      Às vezes nem a Sociedade Torre de Vigia comunica a seus seguidores o que é permitido, especialmente quando ocorre uma rápida mudança da política. O meu documento[1] detalha duas situações, tanto sobre o fator VIII e a hemoglobina em que a política oficial da Igreja e as práticas oficiais foram divergentes.
      Em 1992, a Sociedade Torre de Vigia oficialmente proibia a hemoglobina. Ainda em 2000, um jornal da Califórnia informava que a igreja ajudou a obter a hemoglobina para um seguidor doente. Em 2004, quando minha mãe morreu, a hemoglobina ainda era um produto proibido oficialmente. Após a publicação do meu artigo, a Sociedade Torre de Vigia oficialmente permitiu a hemoglobina. É meu entendimento que a hemoglobina está disponível na África do Sul e nos Estados Unidos (através do "uso compassivo" programa da Food & Drug Administration).

      Excluir
    17. Há tantos flip-flops na posição da Sociedade Torre de Vigia sobre o sangue, que todo o mundo está compreensivelmente confuso. Você sabia que de 1934 a 1945, a Sociedade Torre de Vigia permitiu transfusões de sangue? Em 1945, ela proibiu o procedimento e, em 1961, declarou que os seguidores seriam excomungados por tomar uma transfusão de sangue. O uso de produtos derivados de sangue passou de permitida, a não permitida, e permitida novamente em questão de anos entre a década de 1950 e através dos anos 70. Tratamentos hemofílicos passaram por um similar flip-flop na década de 1970.
      Da mesma forma, a hemodiluição era pecaminoso em 1972, mas permitida em 1983. Vacinações eram proibidas até 1952, quando a Sociedade Torre de Vigia mudou de curso. Agora, praticamente todas as Testemunhas de Jeová aceitam a vacinação, e muitos não têm conhecimento de que podem ser derivadas do sangue. Os transplantes de órgãos foram favoráveis em 1930 através da década de 1960, em seguida, demonizados como “canibais” no final dos anos 60, só para voltar a ser permitidos em 1980.
      Somente através da leitura de literatura da Sociedade Torre de Vigia, você pode ver que a única constante na política de sangue é a mudança. Entristece-me pensar nos seguidores que morreram na sequência de uma política de sangue que mais tarde mudou.

      Excluir
    18. Consentimento deve ser dado livremente e não deve ser algo forçado. Em cada situação de risco de vida há o pensamento do pós-vida. O pensamento do fogo do inferno ou dos portões do céu claramente não é a coerção. Coerção se refere às conseqüências do que poderia acontecer na vida presente.
      As Testemunhas de Jeová transportam um “cartão do sangue” e alguns até têm uma directiva de sangue detalhados que explana as suas opções de tratamentos de sangue. A assinatura dos cartões é um evento anual feito em uma reunião da igreja aberta oficiada por um ancião com as Testemunhas de Jeová na sala. Testemunhas de Jeová, especialmente aqueles que são idosos ou não tem outros membros da família na religião, são encorajados a assinar uma cópia extra para os anciãos guardarem e darem a um ancião que funciona como advogado. A recusa em assinar um cartão de sangue tem consequências.
      A consequência é a desassociação da religião e ostracismo por todos os seguidores como um “apóstata”.

      Excluir
    19. A desassociação acontece quando um seguidor de bom grado e impenitente aceita uma transfusão de sangue para si ou para um membro da família (incluindo uma criança). No entanto, nenhum pecado é cometido quando um tribunal da autoridade do governo exige que seja administrada a transfusão. Então, as mãos do seguidor estão limpas. Muitas vezes eu ouvi dos médicos que um pai "parecia aliviado" quando o médico ameaçou obter uma ordem judicial para administrar sangue para a criança.
      Se um doente aceita uma transfusão de sangue no leito de morte, ele próprio se "dissocia" da igreja. Essa alteração foi feita porque o governo da Bulgária exigiu que não haja desassociação por se aceitar sangue.
      Veja o link:
      http://www.ajwrb.org/basics/perjury.shtml.

      Excluir
    20. A verdade é que uma pessoa dissociada também é evitada, e só será permitida voltar para a igreja se ela se arrepender. Se ela concordar com a decisão de levar o sangue (ou seja, faria tudo de novo), ela é então desassociada. Sendo dissociada ou desassociada, ela é evitada pelas outras Testemunhas de Jeová.
      As Testemunhas de Jeová evitam estritamente os desassociados e dissociados. Ostracismo significa a perda dos vínculos familiares e contato, a perda de amigos e, às vezes, perda de emprego. As Testemunhas de Jeová podem ser desassociadas por não seguir as regras de ostracismo impostas pela liderança.
      Os pais devem evitar filhos adultos. Nenhum contato além de assuntos jurídicos, nenhuma carta, nenhuns telefonemas, nenhum dinheiro enviado, a não participação do casamento do filho ou o nascimento de netos, nada.
      Os pais de crianças menores devem cuidar da criança apóstata, mas espera-se que todos os laços cessarão ao atingir 18 anos de idade. Todos os outros parentes estão livres para afastar o filho menor.
      Cônjuges não devem ter qualquer conversa espiritual com cônjuges apóstatas, e a Igreja dá um aceno de compreensão se os dois decidem-se divorciar.
      Filhos de pais apóstatas têm muitas relações tensas com os seus pais pecadores e são incentivados a escrever cartas aos pais pedindo para os pais se juntarem à Organização de Jeová.

      Excluir
    21. Médicos e hospitais precisam de saber que as Testemunhas de Jeová são altamente encorajadas a informar sobre outras Testemunhas de Jeová que violem uma lei médica. Farão isso para alcançar status quer de Jeová e dos seus pares. Eles farão isso, mesmo se isso violar as leis de confidencialidade médica ou jurídica. O artigo da Sentinela, “Tempo para falar” — quando? ilustra como. Aos seguidores das Testemunhas de Jeová, incluindo advogados e médicos, é-lhes dito que a lei de Jeová é suprema, acima das regras de confidencialidade do homem. Esse tema é repetido em toda a literatura da Torre de Vigia.
      http://www.jwfiles.com/report-members.htm

      Excluir
    22. Eu não posso enfatizar o suficiente, a importância de proteger a ficha médica do paciente e colocar os registros numa base “sigilosa”. As fichas médicas do paciente devem ser protegidas, visto que qualquer outra Testemunha de Jeová, que pode ter acesso (incluindo até mesmo um zelador) pode tentar espreitar os registros do paciente.
      Hospitais e médicos, muitas vezes, vêem uma avalanche de visitantes no leito do paciente, incluindo anciãos pertencentes à Comissão de Ligação Hospitalar. Mesmo que os visitantes sejam proibidos a estar na sala, são muitas vezes encontrados lá fora, à espreita nos corredores e outros locais perto do quarto do paciente. Esta é muitas vezes uma tentativa de ver se não há sangue que vai para o quarto.
      Escutei inúmeras vezes histórias de médicos, que relataram sobre Testemunhas de Jeová aceitarem sangue se outras Testemunhas de Jeová não estivessem no quarto do hospital ou nas proximidades.
      Eu não posso enfatizar suficientemente a necessidade de discutir o assunto do sangue com o paciente enquanto ele está sozinho e assegurar-lhe a sua confidencialidade.
      Isto ajudará a assegurar que o paciente estará a fazer uma decisão pessoal.
      Um seguidor doente tem muito em que pensar, muito mais do que no pós-vida. Ele está sob pressão extrema para não aceitar uma transfusão de sangue. Esta pressão é iniciada com a assinatura do seu cartão de sangue. Se ele aceitar sangue para salvar sua vida, ele provavelmente vai perder a sua vida familiar, seus amigos, e seu trabalho (se o patrão for Testemunha). O paciente sabe que outras Testemunhas de Jeová o irão delatar, mesmo que eles estejam sob um juramento de sigilo, se o sangue for aceite. Ele conhece as consequências nesta vida se ele for apanhado.

      Excluir
    23. Falo com conhecimento de causa pois fui membro da COLIH por muitos anos. Sei bem o que se orienta aos anciãos e médicos colaboradores. Sei bem o que o HIS e o escritório diz sobre o assunto.

      Excluir
    24. Eu acredito que as Testemunhas de Jeová adultas não podem dar consentimento informado, sem as informações de sua equipa de tratamento médico. Eu recomendo aos médicos que considerem o seguinte:

      Converse em total privacidade com o paciente Testemunha de Jeová.
      Garanta ao paciente que você irá usar cirurgia sem sangue e sangue estocado, e se acordado, qualquer fracções e terapias permitidas pela Sociedade Torre de Vigia.
      Discuta a realidade dos riscos das transfusões de sangue e o abster-se de sangue ou cirurgia sem sangue. Reconheça os medos e as expectativas do paciente. Dê fatos concretos, tanto quanto possível. (isto é, a "1 em 3.000.000" chances de SIDA vs um "3 em 1" chance de morrer ou de falência dos órgãos).

      Excluir
    25. Teste a convicção do paciente sobre o seu conhecimento médico. Pergunte se ele pode explicar:

      A diferença entre a “terapia corrente” da Sociedade Torre de Vigia vs sangue autólogo e transfusões de sangue total.
      A permissão da Torre de Vigia do uso de todas as fracções do sangue, incluindo a hemoglobina, albumina, fatores de coagulação e imunoglobulinas. Explique que cada uma dessas frações pode ser feita a partir de milhares de unidades de sangue total e, se somadas, seria igual a uma unidade inteira de sangue.

      A mudança da doutrina do sangue da Sociedade Torre de Vigia.
      Veja: http://www.ajwrb.org/watchtower/data1.shtml

      Excluir
    26. Doutrina em mudança da Sociedade Torre de Vigia sobre vacinações e transplantes de órgãos. Veja: http://www.ajwrb.org/watchtower/quotes.shtml

      Excluir
    27. Porque estará o paciente disposto a morrer por uma crença que a Sociedade Torre de Vigia amanhã poderá mudar?

      Se for solicitado pelo paciente, concorde em falar com o ministro religioso sobre o sangue na presença do paciente. Pergunte ao ministro as mesmas questões acima. Ele não terá nenhuma resposta significativa e isso pode ajudar o paciente a pensar melhor a sua posição.
      Assegure ao paciente que a estrita confidencialidade de seus registros médicos serão observados. Ponha a par de todos os profissionais de saúde a criação de registos sigilosos, como base para manter o pessoal não hospitalar fora do alcance dos registros do paciente.
      Ofereça-se para dar o sangue na sala de operação ou local isolado, longe da família, dos amigos e da Comissão de Ligação Hospitalar da Sociedade Torre de Vigia .
      Antes de deixar a sala de operação, desligue todos os equipamentos de administração de sangue do paciente.
      Ao falar à família e aos amigos, tenha o cuidado de não mencionar sangue ou os produtos administrados.

      Excluir
    28. Sabe Vanessa, eu já pensava assim e ainda acredito que os médicos devem decidir sobre se as crianças, adolescentes e pessoas com reduzida capacidade de tomada de decisão precisam de uma transfusão de sangue. O paciente menor pode precisar de ser sedado, já que ele foi ensinado desde cedo para tirar os tubos de transfusão de sangue e a fisicamente resistir com toda a força à transfusão de sangue. O pai não deve estar presente quando as transfusões de sangue forem administrados, pois o pai pode tentar remover os tubos e fazer com que a criança sinta angústia mental. Tanto a criança como os pais precisam ser informados sobre o perigo para a criança de tais ações. Os médicos devem questionar os pais com as perguntas acima, para determinar a sua convicção. No tribunal, a criança deve ser representada por um advogado estatal, independente e sem ligação à Sociedade Torre de Vigia .
      A Sociedade Torre de Vigia deve parar de expulsar e ostracizar os seguidores que desejem aceitar uma transfusão de sangue. Só se for dado o livre arbítrio, qualquer pessoa pode fazer um atestado fiel à sua fé.

      Excluir
    29. Além disso irmã Vanessa, a Sociedade Torre de Vigia tem de se desculpar e corrigir as declarações erradas na sua literatura médica. A Sociedade Torre de Vigia precisa fornecer um argumento honesto para seus seguidores, e não basear a sua opinião baseada em fraude e falta de lógica. A Sociedade Torre de Vigia tem de explicar aos seus seguidores a vasta maioria de fracções do sangue permitidas e sua relação com o sangue como unidade. A Sociedade Torre de Vigia tem de explicar aos seus seguidores a diferença, se houver, entre a "terapia atual" e armazenamento do sangue autólogo. Em suma, a Torre de Vigia tem de parar a sua própria hipocrisia.
      Leia mais aqui: http://www.freeminds.org/blogs/kerry-louderback-wood
      "Jehovah's Witnesses, Blood Transfusions, and the Tort of Misrepresentation"
      http://ajwrb.org/whatsnew/church_state.shtml

      Excluir
    30. Olha Ildo, oque eu posso dizer ao senhor é que o direito do paciente deve ser respeitado, e se houvesse melhor preparo da equipe médica, casos até mesmo graves poderiam ser bem conduzidos e o paciente poderia se recuperar. Por experiência própria há pouco tempo passei por Isso, eu tinha noivado já dois dias, meu noivo uma pessoa sincera, amorosa e integra. Ele tinha deixado o serviço de pioneiro especial por conta do nosso casamento. Ele estava fazendo um curso em uma cidade vizinha e na volta ouve um acidente , estava chovendo e era noite, e bateu em uma placa de sinalização, múltiplas fraturas expostas, lesões internas conservadoras a princípio. Ele foi resgatado consciente, falou a equipe médica do resgate o seu posicionamento , falou que era testemunha de Jeová, falou que não queria sangue . O.resgate foi muito rápido , ele chegou no hospital, foi prontamente atendido mas como a gente mora no interior do Mato Grosso , não se.tem muitos recursos como a máquina de recuperação . Pois bem, não foram administrados medicações essenciais como o transamim, a única Alternativa que viam era a transfusão, eu como procuradora , não iria violar algo que ele não desejava. Ele entrou pro cc sema autorizacao minha e dele pra ser hemotransfundido, fizeram a transfusão mesmo assim, ficamos sabendo mais tarde na uti transfundiram outras bolsas, por fim ele faleceu.. adiantou as transfusões ? Não teria sido mais ético respeitar e aceitar métodos alternativos que a Collih estava sugerindo? Além de dor de perder alguém que vc ama de uma maneira tão cruel, e triste saber q.a vontade, que a dignidade foi tratada de maneira tão leviana. Por isso que eu vou me esforçar bastante pra provar de maneira científica que existe sim alternativa, e que o direito de escolha do paciente deve ser respeitado. A

      Excluir
    31. Parabéns Hildo pela sua excelente argumentação! Usar frações de sangue que os outros doaram eu acho injusto! Vamos supor que todas as pessoais do mundo fosse tj quando surgisse a necessidade de usar frações de sangue de onde iam tirar se os tjs não podem doar sangue? Falam que é errado doar sangue mas na hora de usar o sangue que os outros doaram pode. O povinho aproveitador!

      Excluir
  2. Está bem, TJ não aceitam sangue mas aceitam frações de "sangue".
    De onde vem essas frações se não é do sangue de alguém q de bom coração fez a doação?

    TJ não doa sangue mas aceita as frações de alguém (mundano) doou.

    Pura hipocrisia tejoteana.

    ResponderExcluir
  3. Como se fosse muito fácil no Brasil, com o péssimo atendimento do SUS (digo péssimo por falta de recursos governamentais), chegar num hospital público e exigir os tais métodos avançados de tratamento sem sangue.
    E não precisa atuar na área da saúde pra saber que o Brasil não tem suporte para fazer as tais cirurgias sem o uso de sangue.
    Demagogia barata vendida pela torre e aceita por milhares de TJs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em várzea Grande já é realizada cirurgias ortopédicas sem sangue. E olha q estamos falando do "interior " do Brasil.

      Excluir
    2. Excelente notícia, agora falta nos outros 5.569 municípios do Brasil e em quantidade disponível.

      Excluir
    3. Como eu já disse acima, acredito que em uma década no máximo o tratamento com transfusão de sangue já será um método de tratamento ultrapassado. Oque trara segurança e melhor recuperação aos pacientes. Abra um pouco a mente, pesquise sobre o estudo Realizado pela dra Ludmila Abrahão vai ver como os equivocados são os que discordam.

      Excluir
    4. Uma década? Então lascou, pq a torre prega que esse sistema não vai durar nem mais 5 anos. E olha que jó ouço essa frase a muito tempo....

      Excluir
    5. É mesmo!? Em qual publicação contém o artigo dizendo? Vc pode me dizer por favor!

      Excluir
    6. É mesmo!? Em qual publicação contém o artigo dizendo? Vc pode me dizer por favor!

      Excluir
    7. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    8. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    9. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    10. É mesmo!? Em qual publicação contém o artigo dizendo isso? Vc pode me mostrar, por favor!

      Excluir
  4. Eu achei muito importante os comentários da Vanessa Bem.
    Cientificamente, parece que está correto sua visão.
    Biblicamente, porém, não está.

    Esta questão do sangue tem duas duas faces: a científica e a religiosa. Infelizmente o corpo governante faz milhões de pessoas misturarem as duas numa coisa só.

    Vanessa Bem, você está correta cientificamente. Porém, espanda sua mentalidade biblicamente. Então você perceberá que Deus não trata as pessoas como o corpo governante. Você perceberá que Deus confia que a pessoa individual fará o melhor, sem precisar ser robotizado por outro ou por uma liderança humana.
    Leia Em Busca da Liberdade Cristã e saia desta jaula! Esta obra está disponível bem pdf na internet.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Número de bruxas nos Estados Unidos já é maior do que de Testemunhas de Jeová

Reunião Anual do Corpo Governante em 2018 identifica a Rússia como sendo o rei do norte

Atividades das Testemunhas de Jeová são proibidas em mais uma comunidade internacional