Briga de Testemunhas de Jeová acaba em morte na Itália


Acabou de forma trágica uma rixa envolvendo dois homens identificados pela imprensa e polícia da Itália como membros da comunidade religiosa das Testemunhas de Jeová . 

No último dia 29 , após uma discussão por uma dívida de 200 euros , Jonatan Mastrogiovanni de 30 anos de idade , acabou assassinando em frente a um bar , Mauro Ruggeri , de 54 anos . 
Segundo a policia , Jonatan encontrou Mauro numa rua e houve discussões entre os dois . Ao perceber que Jonatan queria agredi-lo , Mauro fugiu , mas acabou sendo perseguido e alcançado  . Jonatan , deu um soco no rosto de Mauro , que acabou caindo e batendo com sua cabeça no chão , ocasionando sua morte  . 

Jonatan foi detido e em sua defesa na delegacia , declarou que não tinha a intenção de matar Mauro . Ele declarou que queria somente o dinheiro , que Mauro lhe devia e se recusou a pagar no dia em que se encontraram . Jonatan , ainda declarou que jamais imaginava que seu soco seria capaz de matar Mauro . Já detido Jonatan declarou que pertencia as fileiras das Testemunhas de Jeová . 

O crime trouxe comoção entre as  Testemunhas de Jeová na Itália , visto que os dois envolvidos na briga que acabou em morte pertenciam as fileiras da organização religiosa e se conhecia há muito tempo . Segundo a imprensa local , o crime destruiu com as
 famílias de Jonatan e Mauro .
Mauro conheceu Jonatan , ainda bebê na comunidade religiosa das Testemunhas de Jeová e chegou a carregá-lo no colo . Eram praticamente amigos até surgir a dívida que ocasionou a tragédia . 

Mauro Ruggeri , trabalhava como vigilante e também fazia entregas em comércios na cidade Mentana . Era casado é pai de três filhas . 
O prefeito de Mentana pediu que o comercio local fechasse as portas por algumas horas em sua homenagem , devido ao seu reconhecimento como cidadão . 


OBSERVAÇÕES IMPORTANTES : Devido a grande repercussão do caso na ITÁLIA , as Testemunhas de Jeová declararam para a imprensa local que os envolvidos na briga , um foi associado com a comunidade religiosa por quatro anos e outro nunca foi membro da organização religiosa . Essa informação foi divulgada agora a pouco nas primeiras horas do dia 5 , depois que essa postagem foi editada é publicada . 

Fontes das informações : https://www.leggo.it/italia/roma/roma_ucciso_pugni_davanti_al_bar_omicida_ho_colpito_soldi_eravamo_amici-3643024.html

www.romaest.org/news/03/2018/mentana-omicidio-ruggeri-vittima-e-assassino-si-conoscevano/


https://www.ilmessaggero.it/roma/cronaca/roma_omicidio_mentana_debito_droga-3639985.html


Fotos dos envolvidos na tragédia 

Comentários

  1. Porque durante os anos 60 a Torre de Vigia proibiu a aquisição da carteira de identidade do partido único no Malauí provocando perseguição, encarceramento, assassinatos e estupros de milhares de Testemunhas de Jeová (Livro Proclamadores página 674) enquanto que, na mesma época permitia no México que seus adeptos pagassem uma propina a funcionários públicos para receberem um documento militar (chamado “la cartilla”) onde constava falsamente que a pessoa já havia prestado o serviço militar e agora fazia parte da primeira reserva do exército? Não existe responsabilidade sobre a Sociedade pelo encarceramento e morte de muitos jovens em razão da proibição do serviço militar alternativo, liberado apenas em 1996?

    ResponderExcluir
  2. Você distorce os fatos. Disse que eram T.J.s, mas na verdade um deixou de se associar com elas a 4 anos e o outro nunca se batizou.
    Vc me enganou com este título.
    Por isso, NUNCA MAIS ENTRAREI NESTE SITE.
    Você distorce os fatos para mostrar o que você quer.
    Nunca mais acessarei o seu site.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Vazamento de carta indica que Testemunhas de Jeová lançarão um novo livro em outubro

Testemunha de Jeová vira herói do Grêmio na Taça Libertadores da América

Testemunhas de Jeová são acusadas de incentivar mulheres a suportar violência